21
Mar 22

(575) CELINA DA PIEDADE - Ceifeira ( tradicional Alentejo ) - YouTube

 

Oiçam CELINA DA PIEDADE.

          Agora que se está a aproximar a Feira de Garvão e com um pouco de sorte, teremos, em Agosto, as festas, talvez seja boa altura para refletir sobre o tipo de cultura que os responsáveis por estes eventos querem transmitir à população.

          Pelo menos na música difundida pelos autofalantes instalados nas ruas da vila.

         Iremos continuar a assistir a música pimba?

          Iremos continuar a ouvir música ordinária?

          Iremos continuar a submeter o resto da população a estas incongruências ignorantes?

          Iremos continuar a infestar os nossos jovens com influências degradantes?

          Como se não houvesse música ligeira de qualidade no Alentejo ou mesmo em Portugal.

          Que tipo de cultura é que queremos transmitir?

          Temos a responsabilidade de transmitir às futuras gerações a nossa cultura, a cultura dos seus pais e avôs e privilegiar o enraizamento cultural como parte de pertença de um todo.  

          Estes eventos são uma boa ferramenta de comunicação social, proporcionam um bom ambiente, incrementam a interação e as relações interpessoais, mas temos de ter cuidado com a nossa perceção do que é digno e cultural e com aquilo que se apresenta.

          Muitos organizadores enganam-se ao segmentar o público-alvo apenas por aquilo que presumem ou pensam. Há, no entanto, uma clara distinção entre a cultura que se apresenta e a responsabilidade cultural dos agentes envolvidos. Para não falar já das várias camadas da população e das particularidades inerentes a cada segmento, sejam elas geracionais ou culturais.

publicado por José Pereira Malveiro às 13:41

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Março 2022
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO