08
Jun 21

DESCOBERTA EM GARVÃO

Estela Garvão2.jpgEstela descoberta em Garvão

Casa do Judeu de Quintela2.jpgEstrela esculpida no lintel da casa que ficou conhecida como a Casa do Judeu de Quintela, Galiza.

 

          Em 2003, no livro Garvão - Herança Histórica, tinha-se dado a conhecer a descoberta, em Garvão, de uma estela funerária medieval que no contexto cripto-judaico da época, se poderia associar à existência de judeus em Garvão e do qual várias fontes relatam a sua presença nesta vila, (Mayer Kayserling, História dos judeus em Portugal, entre outros).

          Apesar desta estela apresentar uma estrela com cinco pontas, ao contrário da estrela de David, associada aos judeus, ter seis pontas, esta de cinco pontas poderia ser de influência judaica e uma simulação desta fé, para fugir à perseguição religiosa movida pela fatídica inquisição de que tantos exemplos existem na península Ibérica.

          Esta estrela, de cinco pontas, Pentagrama ou Pentalfa, poderá igualmente ser identificada com o Selo de Salomão, ou Anel de Salomão, em latim "Signum Salomonis", popularmente conhecido como "Sino Saimão".

          Surge agora, descoberta pelo arqueólogo José Daniel Malveiro, incrustada nas paredes do Cemitério Velho, na vila de Garvão, uma nova estela funerária com uma estrela de seis pontas e uma roseta hexapétala no centro.

          Esta nova estela, em comparação com outros motivos iconográficos judaicos que se encontram no mundo Galaico-Português, em muito se assemelha a estes e está mais dentro dos parâmetros conhecidos como judaicos ou judaizantes.

        De facto, ao observarmos outros monolíticos relacionados com esta fé, constata-se a enorme semelhança entre uns e outros, entre os vários exemplos que existem, podemos tomar como exemplo a estrela de seis pontas com uma pentapétala no centro, esculpida no lintel da casa que ficou conhecida como a Casa do Judeu de Quintela, em Cabanelas, na Galiza.

          Neste local existe um casario em ruínas, cujas estreitas ruelas de escadas albergam a mencionada casa, no lintel desta habitação, situada no cimo da vila, pode-se ver uma Estrela de David com uma flor de cinco pétalas ao centro. Também, nos pilares laterais da entrada e que suportam o lintel, figuram os retratos, esculpidos em pedra, da família hebraica que habitou esta casa.

            No interior da porta, no pilar da direita, quando se entra existe uma cavidade na parede identificada com o local da Mezuzah, (Símbolo religioso judaico que consiste em dois parágrafos de uma oração, colocados num estojo de metal, madeira ou vidro, pregado nos umbrais das portas, à direita), trata-se de uma pequena capelinha característica das casas hebreias onde as famílias judias deixavam dentro as orações.

publicado por José Pereira Malveiro às 13:00

Junho 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO